PAGINA PRINCIPALE | CONTATTI

DANÇAS DOS FLORAIS DE BACH PELA SOLIDARIEDADE

As danças Dos Florais de Bach na Amazônia (Brasil)

Relato e participação

De Joyce Dijkstra, presidente da associação.   Nossa associação nasceu do desejo de condividir e transmitir as danças, de estudiar os efeitos, de fazer pesquisa. Mas também para dar a conhecer as danças das flores às pessoas que são menos abastadas que nós. Na Itália, por exemplo, nas zonas onde as mulheres não têm a possibilidade de viajar, de ausentar-se de casa para seguir os seminários, o de gastar para partecipar. (Uma pessoa cada cinco na Itália não consegue chegar ao fim do mês), nos pequenos centros, mas também nas cadeias ou nas instituições que acolhem moças fugidas dos maus tratos e de seus aproveitadores. Mas também em outros países do mundo. Neste momento: o Brasil, na Amazônia. Não tenho idéia de quantos de vocês podem conhecer um pouco o Brasil e quantos estiveram na Amazônia. Posso assegurar-lhes que são viagens muito longas, não sem perigos. Na Amazônia não há leis, vale a lei do mais forte. A Amazônia, no entanto, é o pulmão da terra; deu-nos muitíssimos remédios, pois muitos pesquisadores estão empenhados a redescobrir as tradições medicinais dos indígenas, procurando plantas que têm efeito terapêutico. Com as danças podemos ser nós mesmos a dar alguma coisa às pessoas da Amazônia(no final do artigo encontrarão alguma notícia sobre a Amazônia!)   Aonde iremos: Meu marido, Aldo, e eu partiremos em 25 de novembro para a América do Sul. De São Paulo voaremos por 4 horas até chegar no coração do Brasil, no coração da Amazônia. (O Brasil é muito grande!). De Manaus deveremos depois dirigir-nos a Parintins: deve ser uma hora de avião, de Manaus, mas o aeroporto está em construção, por isso só podemos usar uma embarcação, e são 26 horas de navegação até Parintins e depois ainda 4 horas com uma embarcação menor. Até atingir um vilarejo situado à margem de um rio que parece um mar, porque tem 10 km de largura! Foi uma enfermeira-chefe que nos pediu há um ano que fôssemos até eles.Para nós significa 5 dias de viagem (a partir da Itália), mas devemos dizer que temos um contrato direto com eles, levar as danças dos florais de Bach para utilizar durante o ano para sustentar as pessoas, para ajudá-las a acreditarem mais em sua força. Quer dizer, as danças na missa de Natal, significa dizer dançar com as crianças, quer dizer sorrisos, quer dizer também cansaço, mas a alegria a faz desaparecer. Quer dizer dar as danças dos florais de Bach numa região onde jamais teriam chegado, onde não há a fartura, onde não se deve, onde nada é certo. Essa enfermeira, Antonella, que já seguiu muitos cursos e utiliza os florais de Bach é responsável de um grande ” posto de saúde”, uma enfermaria que ajuda a todos os que não podem fazer horas e hors de barco para ir a um hospital. E deslocando-se de barco, Antonella visita as aldeias vizinhas para ajudar as pessoas a responderem a seus pedidos e prestar-lhes assistência. Relata-me de mulheres que não vêem razões de viver, de mocinhas (mas seria melhor dizer meminas) de 12 anos que já têm filho, porque esse é seu ideal de vida nesse momento, mesmo que não tenham nada para cuidar dele e criá-lo, de tantas esperanças e tantos medos.   A Associação Italiana de Danças dos Florais de Bach quer dizer também solidariedade, quer dizer condividir com amor, com o distintivo, a expressão de ligação com a vida em todas as suas formas: é dar sorrisos, de nosso mundo, tão pouco tolerante, onde nós vivemos com supermercados cheios de mercadorias.   Que cada trabalho, cada ação possam irradiar amor e bênção. Que cada momento possa perceber a beleza e sacalidade da vida e ao mesmo tempo irradiá-la. Que cada conversa possa ser construtiva e levar à compaixão e ao contato. Que a terra possa ser bendita e que cada passo sobre a terra possa contibuir para a Cura do todo.        . Querem saber mais? Contatem conosco. Daremos com prazer outras explicações ou infomações.   Joyce Dijkstra, Presidente da Associação Italiana de Danças dos Florais de Bach. Aldo Mione, tesoureiro da Associação. E mail: joycedanza@hotmail.it o joyce@danzemeditative.com